Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Pandemia da Covid-19 com tendência estável a nível nacional, mas a aumentar na população com 80 e mais anos

Norte e Algarve apresentam uma tendência decrescente de incidência de infeções.
Correio da Manhã 15 de Outubro de 2021 às 19:57
Teste à Covid-19
Teste à Covid-19
A pandemia de covid-19 regista uma "intensidade reduzida" em Portugal, mas verifica-se uma "tendência crescente" da incidência de novas infeções nos idosos com 80 ou mais anos, indica o relatório das "linhas vermelhas" divulgado esta sexta-feira.

"O grupo etário dos indivíduos com 80 ou mais anos apresentou uma incidência cumulativa a 14 dias de 113 casos por 100 mil habitantes, que reflete um risco de infeção superior ao risco da população em geral, com tendência crescente", adianta a análise de risco da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Este grupo etário tem, segundo os dados da DGS, a vacinação completa contra a covid-19 há várias semanas.

O número de novos casos de infeção por Covid-19 por 100 000 habitantes, nos últimos 14 dias, foi de 84 casos, verificando-se uma tendência estável a nível nacional.

Segundo dados do Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge (INSA), nenhuma região apresentou uma incidência superior ao limiar de 240 casos em 14 dias por 100 000 habitantes.

O índice de transmissibilidade, R(t), apresenta uma valor igual ou superior a 1, o que representa uma tendência estável a crescente da incidência de infeções por Covid-19 a nível nacional e na maioria das regiões. As exceções são o Norte e Algarve que apresentam uma tendência decrescente (0,97 e 0,85
respetivamente).
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid-19 Portugal INSA Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge DGS questões sociais
Ver comentários