Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Papa pede a sacerdotes que evitem tornar-se mercenários

Bispo de Roma apelou para "a proximidade e ternura".
23 de Novembro de 2014 às 14:00
Francisco, que canonizou seis novos santos católicos, apelou ainda para um "impulso missionário"
Francisco, que canonizou seis novos santos católicos, apelou ainda para um 'impulso missionário' FOTO: Gregorio Borgia/EPA

O papa Francisco pediu este domingo aos sacerdotes que sejam pastores com uma atitude de ternura e amor face aos cristãos, para evitarem converter-se em mercenários.

"Todos os que na Igreja somos chamados a ser pastores, não podemos desviar-nos deste modelo se não queremos converter-nos em mercenários. O povo de Deus tem um olfato infalível para reconhecer aos bons pastores e distingui-los dos mercenários", declarou Jorge Bergoglio na Praça de São Pedro durante a cerimónia de beatificação de seis novos santos.

Durante a alocução, o bispo de Roma apelou para "a proximidade e ternura" para afirmar que são as máximas que devem guiar os pastores da Igreja Católica.

O modelo que oferece hoje a Igreja, segundo o pontífice, tem que ser o da dedicação sem descanso ao serviço dos pobres, doentes, idosos e peregrinos.

O papa Francisco, que canonizou seis novos santos católicos, incluindo dois indianos, apelou ainda para um "impulso missionário" que possa contribuir para a "solidariedade e a coexistência fraternal" naquele país.

Presidindo à missa solene na Praça de São Pedro na presença de milhares de fiéis, incluindo cerca de cinco mil indianos, o papa declarou santos Kuriakose Elias Chavara (1805-1871) e Eufrásia Eluvathingal (1877-1952), membros da antiga igreja sírio-malabar do sul da Índia.

Kuriokose Elias Chavara foi o fundador da primeira congregação católica masculina na Índia e cofundador da primeira congregação feminina, da qual fez parte Eufrasia Eluvathingal, também conhecida como 'Rose'.

Papa Francisco Roma
Ver comentários