Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Prédio na Nazaré viola leis urbanísticas

Relatório de peritagem, assinado pelo arquiteto Filipe Borges de Macedo, dá razão à população.
Francisca Genésio 9 de Maio de 2021 às 09:37
Construção edificada até ao 4º piso
Construção edificada até ao 4º piso FOTO: Carlos Barroso
O perito nomeado pela Ordem dos Arquitetos para analisar o processo de construção de um prédio na Nazaré, embargado pela câmara na sequência de protestos da população, defendeu que “o projeto viola claramente” o Plano Diretor Municipal (PDM).

A autarquia tinha procedido ao embargo parcial da obra, no corpo nascente que confina com a rua da Arte Xávega, para tomar uma decisão definitiva após a reavaliação da análise técnica do projeto de arquitetura. O relatório de peritagem, assinado pelo arquiteto Filipe Borges de Macedo, dá razão à população, que contesta o desalinhamento em relação aos imóveis vizinhos e a diminuição da largura de uma rua.

O documento aponta um aumento de 5,30 m2 na área do lote na rua da Arte Xávega, que “foi estendido para além do limite do muro vizinho a norte em 68 centímetros”. E confirma: “No caso do alinhamento a sul, desvia-se da fachada vizinha em 3,20 metros”. A autarquia está a analisar a peritagem. O promotor da construção, já edificada até ao quarto piso, tem dez dias úteis para se pronunciar. 
Ver comentários