Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Presidente da Comissão Europeia vai estar hoje em Lisboa para 'validar' Plano de Recuperação e Resiliência

Ursula von der Leyen deverá chegar pelas 11h30 ao Centro Ciência Viva, no Pavilhão do Conhecimento.
Lusa 16 de Junho de 2021 às 08:15
Ursula von der Leyen
Ursula von der Leyen FOTO: Direitos Reservados
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, vai estar esta quarta-feira em Lisboa para anunciar formalmente a aprovação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) de Portugal.

Von der Leyen vai "entregar pessoalmente ao primeiro-ministro, António Costa, o resultado da análise feita pela Comissão Europeia e respetiva recomendação ao Conselho sobre a aprovação do Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal no âmbito do 'Next Generation EU', o plano de recuperação da União Europeia" (UE), segundo nota da Comissão.

A presidente do executivo de Bruxelas deverá chegar pelas 11:30 ao Centro Ciência Viva, no Pavilhão do Conhecimento, um dos projetos a financiar através do PRR, e, após visita ao centro, reúne-se com António Costa.

No final do encontro, pelas 13:15, os dois darão uma conferência de imprensa conjunta.

De Lisboa, Ursula von der Leyen segue para Espanha, ainda esta quarta-feira, e depois para a Grécia e Dinamarca, onde vai estar na quinta-feira, e Luxemburgo, na sexta.

Portugal, que foi o primeiro Estado-membro a entregar formalmente em Bruxelas, em abril, o PRR -- que prevê projetos de 16,6 mil milhões de euros, dos quais 13,9 mil milhões de euros dizem respeito a subvenções a fundo perdido --, espera que seja possível a adoção dos primeiros planos pelo Conselho ainda durante a sua presidência, que termina no final do corrente mês de junho.

O pré-financiamento de 13% do montante total atribuído a cada Estado-membro será disponibilizado aos governos nacionais após a aprovação dos seus planos pelo Conselho de ministros das Finanças da UE (Ecofin).

O próximo Ecofin realiza-se na sexta-feira e a presidência portuguesa já deu conta da sua disponibilidade para organizar um outro, extraordinário, no final de junho, se tal for necessário para a adoção do primeiro pacote de planos.

Ver comentários