Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Presidente da entidade para setor energético reconduzido por mais 3 anos

Mandato de três anos produz efeitos no dia seguinte à publicação do despacho.
Lusa 26 de Abril de 2021 às 12:26
Energia
Energia FOTO: Direitos Reservados
O presidente da Entidade Nacional para o Setor Energético (ENSE), Filipe Rodrigues Meirinho, foi reconduzido para novo mandato de três anos, segundo despacho hoje publicado, que nomeia ainda um novo vogal para o Conselho de Administração.

O despacho, hoje publicado em Diário da República, designa Alexandre Manuel Rodrigues Fernandes para o cargo de vogal executivo da ENSE, após renúncia do anterior titular, e determina que o mandato de três anos produz efeitos no dia seguinte à publicação do despacho.

"A idoneidade, experiência e competências profissionais dos ora designados, para o desempenho dos cargos mencionados nos números anteriores, são evidenciadas nas respetivas notas curriculares, que constam do anexo ao presente despacho, do qual fazem parte integrante", destacam o ministro do Ambiente e da Ação Climática, Matos Fernandes, e o secretário de Estado do Tesouro, Miguel Campos Cruz, que assinam o despacho.

A ENSE é a entidade responsável pela constituição, gestão e manutenção das reservas estratégicas nacionais de petróleo e produtos petrolíferos, assumindo a qualidade de Entidade Central de Armazenagem, sendo também a entidade competente de fiscalização e supervisão de todas as áreas do setor energético, segundo a informação disponível na sua página na internet.

Filipe Rodrigues Meirinho, de 53 anos, é presidente do Conselho de Administração da ENSE desde dezembro de 2016, por redenominação da ENMC - Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis, e é quadro superior da ASAE - Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, com nomeação definitiva, além de advogado, com inscrição suspensa no Conselho Distrital de Lisboa da Ordem dos Advogados.

Entre 2014 e 2016 foi, na ENMC, diretor da Unidade de Produtos Petrolíferos da Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis, oriundo da Direção da Economia de Lisboa e Vale do Tejo, onde foi diretor de serviços da Qualidade e diretor do Laboratório de Metrologia de Lisboa.

De 2012 a 2013, na Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, foi diretor da Unidade Nacional de Operações; de 2008 a 2012 inspetor-diretor da Direção Regional do Algarve, e em 2009 foi diretor regional da ASAE do Alentejo, em acumulação de funções com a direção da Direção Regional do Algarve.

Em 2007 e 2008, foi inspetor-chefe da ASAE/Direção Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Divisão de Fiscalização e Investigação (área alimentar), e chefe da Divisão de Fiscalização e Investigação da Direção Regional de Lisboa e Vale de Tejo.

Antes, de 2002 a 2006, esteve na Direção-Geral de Viação como jurista.

Já Alexandre Manuel Rodrigues Fernandes, hoje nomeado para vogal executivo da ENSE, foi administrador e fundador da empresa fabricante de equipamentos de eficiência energética Wattguard Portugal, tendo acumulado nos últimos anos com a consultoria na área da energia, em projeto internacional no âmbito do Asian Development Bank (ADB).

Licenciado em Gestão pela Universidade Lusíada de Lisboa, e com um MBA em Marketing Management pelo Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa, entre 2006 e 2012, foi diretor-geral da Agência para a Energia (ADENE), e administrador da Agência de Energia e Ambiente de Lisboa (Lisboa E-Nova) e presidente da rede europeia de agências de energia, a European Energy Network (EnR).

Anteriormente, foi presidente do Conselho de Administração e diretor-geral do Grupo Shell em Portugal, tendo, durante 16 anos (1990 e 2006), exercido diversos cargos internacionais e nacionais neste grupo de energia.

Foi, igualmente, membro do Conselho Consultivo do MBA do Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), membro da Direção da Câmara de Comércio Portugal-Holanda e consultor da Direção-Geral de Energia e Geologia, membro da direção da Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO) e membro da direção da Sociedade Gestora de Resíduos de Óleos Lubrificantes (SOGILUB).


Ver comentários