Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Presidente de Cinfães acredita que surto de Covid-19 em duas escolas está controlado

Município registou, na semana de 14 a 21 de abril, 38 novos casos de infeção.
Lusa 22 de Abril de 2021 às 13:34
Escolas promovem realização de testes à Covid-19
Escolas promovem realização de testes à Covid-19 FOTO: CMTV
O presidente da Câmara Municipal de Cinfães disse esta quinta-feira à agência Lusa que acredita ter os surtos que surgiram nos centros escolares de Tarouquela e Cinfães controlados, mas ainda teme não poder avançar no desconfinamento.

Armando Mourisco assumiu que "os focos foram identificados no Centro Escolar de Tarouquela e no Centro Escolar de Cinfães" e, perante isto, "o Centro de Tarouquela foi encerrado e os alunos e agregados familiares ficaram em isolamento".

Os 38 novos casos de contágio de SARS-CoV-2, que provoca a covid-19, que Cinfães registou na semana de 14 a 21 de abril colocou em isolamento profilático cerca de 400 pessoas que foram testadas esta quarta-feira e cujos resultados apresentaram "um único positivo".

"Em termos de saúde está tudo muito bem confinado. Sabemos quais são os casos, qual é a origem e está tudo devidamente controlado pelas autoridades de saúde e o facto de ter aparecido um único caso positivo nos testes é sinal que estava tudo muito bem controlado e a cadeia estava suspensa", considerou.

"Ontem [quarta-feira] foram testadas cerca de 400 pessoas ligadas aos complexos escolares e de todos estes testes a alunos e familiares só um é que foi positivo, tudo o resto foi negativo. O único caso positivo surgiu no complexo de Cinfães", contou.

O Centro Escolar de Tarouquela "já abriu para os terceiro e quarto ano escolar" e, em Cinfães, "estão três turmas em casa, em isolamento profilático" e, "há alunos que já regressam hoje à escola e, se tudo correr bem, os outros regressam para a semana", adiantou o autarca.

Na semana anterior também já tinham sido feitas "centenas de testes e essa vai ter de ser a estratégia a partir de hoje" de modo a "tentar controlar a transmissão, nomeadamente nos centros escolares", acrescentou.

"Estamos atentos e tranquilos e agora só temos de esperar que quem está infetado não venha a ter problemas de saúde", sublinhou Armando Mourisco, manifestando esperança de que não surjam "novos casos".

Em cima da mesa, admitiu, está a "preocupação com a próxima fase do desconfinamento" tendo em conta que "estes números vão trazer, quase de certeza, consequências" para o concelho.

"Vamos ter esperança que não apareça mais caso nenhum até lá e que consigamos baixar para a média necessária e podermos avançar no desconfinamento", disse Armando Mourisco que, apesar de considerar que "38 não é um número muito elevado, perante os indicadores necessários para a continuidade do desconfinamento leva o concelho para um número superior a 200 pessoas por 100 mil habitantes".

O concelho de Cinfães, a norte do distrito de Viseu, faz fronteira com o Rio Douro, Resende e Castro Daire e com o distrito de Aveiro e, nos Censos de 2011 registava mais de 20.000 habitantes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.046.134 mortos no mundo, resultantes de mais de 142,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.952 pessoas dos 832.255 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Ver comentários