Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Viagens: procura aumenta em época de festa

Brasil e Cabo Verde são principais destinos no estrangeiro.
Bernardo Esteves 11 de Dezembro de 2015 às 21:33
Milhares de portugueses vão viajar para o estrangeiro
Milhares de portugueses vão viajar para o estrangeiro FOTO: Pedro Catarino
Os portugueses vão viajar mais nesta quadra festiva em comparação com os últimos anos. "Notámos um ligeiro acréscimo em relação ao ano passado. Houve um ajustamento e há agora uma maior confiança que permite que as famílias optem por viajar mais", afirmou ao Correio da Manhã José Manuel Ferraz, diretor das Viagens Abreu, sublinhando: "Ainda não voltámos a níveis pré-crise, mas estamos a caminhar nesse sentido".

O responsável refere que os principais destinos de férias no exterior se mantêm: "Em termos de número de passageiros, Brasil e Cabo Verde são os destinos mais fortes nesta altura. São Tomé tem sido uma boa surpresa e depois tudo o que são cidades europeias são destinos muito procurados neste final de ano".


Já para quem passa esta quadra dentro de portas, Ferraz destaca destinos também tradicionais, como a região Norte (com destaque para o Douro), Madeira, Algarve, Alentejo e o Centro, em especial a serra da Estrela.

A principal novidade são os Açores, depois de as companhias aéreas low cost terem começado a viajar para o arquipélago. "Tem estado a vender bastante bem nesta época e não era hábito", disse o responsável.

Um questionário pela internet realizado pelo Instituto do Turismo concluiu que mais de um terço dos portugueses (37%) pretende passar férias fora de casa entre o Natal e o Fim de Ano. A maioria (71%) afirma que vai ficar em Portugal e as regiões do Centro e do Norte são o destino preferencial para mais de metade destes inquiridos. Seguem-se a Madeira (13%) e o Algarve (12%) como as regiões que deverão ser mais visitadas.

Estes turistas que viajam nesta época ficam hospedados sobretudo em casas particulares (44%) e hotéis (40%). A estadia dura em média quatro noites e os inquiridos dizem prever gastar cerca de 215 euros.
Ver comentários