Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Professor afastado por parcialidade (COM VOZ)

O instrutor do processo disciplinar à professora suspensa da Escola 2 3 Sá Couto, em Espinho, foi afastado do caso. Ao que o CM apurou, em causa estão as declarações feitas pelo docente à Comunicação Social, nas quais assumiu que Josefina Rocha já tinha sido chamada à atenção diversas vezes, mas por questões administrativas. Uma revelação que foi entendida como uma quebra de imparcialidade por parte do instrutor do caso.
22 de Maio de 2009 às 00:30
Alunos usaram foto do CM para fazer cartazes e T-shirts
Alunos usaram foto do CM para fazer cartazes e T-shirts FOTO: Nuno Neves

Apesar de a directora da Direcção Regional de Educação do Norte (DREN), Margarida Moreira, contactada pelo nosso jornal, não querer fazer comentários, o CM sabe que o despacho da decisão tomada pelo Conselho Executivo da escola já foi enviado à DREN. Ainda ontem, a professora de Matemática  da turma do 7º A foi encarregue de continuar o processo. Rui Malheiro, o instrutor afastado, esteve incontactável durante o dia de ontem. 

Ontem, a ministra da Educação criticou a ausência de “resposta pronta” por parte da escola de Espinho, neste caso. Maria de Lurdes Rodrigues sublinhou ainda que se trata de “uma situação excepcional, de grande desequilíbrio, como pode ser visível”.

Alheios às críticas, alguns alunos da Sá Couto manifestaram-se ontem de manhã à porta da escola com cartazes e T-shirts. Injustiça era a palavra de ordem.

A professora foi suspensa após a divulgação de uma conversa, gravada durante uma aula de História, onde aborda questões sexuais de forma inadequada.

MUDOU-SE À PROCURA DE PAZ

Josefina Rocha deixou a casa onde vivia, durante a noite de anteontem. A habitação no largo da Igreja de Anta, em Espinho, permaneceu ao longo de todo o dia de ontem com as persianas corridas. Os vizinhos garantem que ontem não havia qualquer sinal da docente suspensa em casa. 
O seu telemóvel também se manteve desligado durante a manhã de ontem. À tarde, apesar da insistência, a docente nunca atendeu a chamada.

Ao que o CM apurou, a professora de História ter-se-á mudado para outra habitação que possui, longe de Espinho, em busca de paz, após os turbulentos dias.

Hoje, na Escola 2 3 Sá Couto, as duas alunas que desencadearam o caso serão ouvidas pela nova instrutora do processo disciplinar que está a decorrer.

SAIBA MAIS

ALUNA EM RISCO

A aluna que levou o gravador para a aula corre o risco de ser punida, uma vez que o regulamento da escola o proíbe.

26

Foi este o número de professores demitidos nos últimos três anos na sequência de processos disciplinares, de acordo com a Inspecção-Geral de Educação.

90

É o número máximo de dias que a professora de História envolvida na polémica poderá ficar suspensa preventivamente.

CINEMA E NAMORAR

A professora Josefina Rocha foi protagonista de um artigo do ‘Jornal de Espinho’ em 2007 em que se fica a saber que tem dois filhos, é do signo virgem e nos tempos livres gosta de cinema, escola e namorar.

Ver comentários