Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Quatro concelhos vão deixar confinamento

Portimão consegue controlar pandemia e reabre de uma assentada. Cabeceiras de Basto é o único concelho obrigado a voltar à etapa anterior.
Wilson Ledo 7 de Maio de 2021 às 08:48
GNR
GNR FOTO: Lusa

Aljezur, Miranda do Douro, Portimão e Valongo vão deixar o confinamento, juntando-se à generalidade do País já este sábado. No caso de Portimão, dá-se o maior salto: da primeira para a quarta e última etapa de reabertura. Mas, com a avaliação do nível de risco feita agora semanalmente, há cinco concelhos que ficam para trás.

Em Cabeceiras de Basto vai assistir-se mesmo a um passo atrás: com "mais de 240 novos casos" por 100 mil habitantes, passam a vigorar as regras de 19 de abril, com critérios mais apertados nas lotações dos restaurantes ou de casamentos e batizados. Nesta mesma etapa mantém-se também o município de Paredes.

Mas há quem fique ainda mais atrás: a evolução dos números da pandemia também não traz novidades a Carregal do Sal e Resende, onde as regras da segunda fase, de 5 de abril, obrigam o comércio e a restauração a fechar às 13h00 aos fins de semana, por exemplo.

A situação mais grave está precisamente nas duas freguesias de Odemira – São Teotónio e Longueira/Almograve – onde continuarão a existir cercas sanitárias. Ainda assim, o Governo vai mexer nos critérios, definindo condições de entrada nestes territórios para "acesso ao trabalho".

Nestas duas freguesias, vigoram as regras da primeira etapa de desconfinamento, de 15 de março: o comércio e a restauração têm de funcionar ao postigo e os cabeleireiros com marcação prévia. Nas restantes freguesias do concelho, aplicam-se as regras da maioria do País.

Apesar destas situações pontuais, a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, reforçou que os números a nível nacional são o "sinal de uma pandemia que se encontra controlada".

Após uma longa reunião do Conselho de Ministros, o Governo concretizou ainda que existem 23 concelhos acima da barreira vermelha do risco. Destes, 17 encontravam-se já em situação de alerta há uma semana, tornando mais provável o retrocesso se não for contrariado o crescimento da pandemia.

Pormenores
Alterações amanhã
As alterações entram em vigor no dia a seguir à publicação da resolução do Conselho de Ministros, explicou o Governo ao CM. Como a publicação está prevista para esta sexta-feira, as alterações arrancam este sábado.

Sem reunião no Infarmed
Na próxima semana, não haverá a tradicional reunião de epidemiologistas no Infarmed. A intenção é perceber como evolui o impacto da vacinação para voltar a reunir os especialistas.

Regras para futebol
Questionada sobre eventuais celebrações na rua do novo campeão nacional de futebol, Mariana Vieira da Silva insistiu que é a DGS quem define as regras a aplicar nos eventos.

Jogos voltam às praias no verão
As atividades desportivas nas praias vão voltar a ser permitidas. Esta é uma das alterações acertadas pelo Governo, que insiste na necessidade do distanciamento e do uso de máscara no acesso ao areal e aos bares de praia.

País está longe das linhas vermelhas
O nível de incidência a nível nacional está agora nos 59 novos casos por 100 mil habitantes. Já o índice de transmissibilidade está nos 0,95. Ambos ficam abaixo dos limites do Governo.

Acertos nas regras do país só no fim de maio
O Governo insiste que, apesar de acertos pontuais nas medidas, só devem surgir novas regras de convivência para o País no fim de maio, após sugestões de dois especialistas nesta matéria.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
concelhos confinamento desconfinar
Ver comentários