Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Quem tem 60 anos já pode autoagendar para receber a vacina Covid

Desde sábado que é possível fazer, através da internet, o autoagendamento da vacina da Covid-19 a partir dos 60 anos.
Edgar Nascimento 9 de Maio de 2021 às 09:36
A carregar o vídeo ...
Quem tem 60 anos já pode autoagendar para receber a vacina Covid

Desde este sábado que já é possível fazer o autoagendamento da vacina da Covid-19 para quem tem entre 60 e 65 anos de idade. A ‘task force’ de coordenação do plano de vacinação tinha previsto que tal seria implementado a partir do final da semana que agora começa, mas este sábado, a meio da tarde, já era possível realizar o autoagendamento, que até agora estava restrito a quem tinha mais de 65 anos.

A medida visa dar continuidade ao aumento do ritmo de vacinação - que atingiu na quinta-feira pela primeira vez cerca de 100 mil doses administradas - de modo a ter toda a faixa etária acima dos 60 anos de idade vacinada com pelo menos a primeira dose até ao final de maio. Desde 23 de abril, quando entrou em funcionamento o portal destinado ao autoagendamento para a vacinação, já foram feitas cerca de 210 mil inscrições para a toma da vacina.

Nalguns locais do País, há pessoas com menos de 50 anos e sem doenças associadas que já estão a ser vacinadas. A ‘task force’ explica ao CM que a distribuição das vacinas pelas cinco administrações regionais de saúde tem por base a densidade populacional e como nem todos os agrupamentos de centros de saúde (ACES) têm população com as faixas etárias iguais, há situações em que têm vacinas mas já não têm utentes prioritários. "Há um número reduzido de ACES com dificuldade para vacinar acima dos 60 anos, e para não quebrar o ritmo de vacinação começaram a vacinar dos 59 para baixo". Nestes ACES, o ritmo de vacinação vai ser reduzido, para não criar situações em que num local ainda faltam vacinar utentes mais velhos enquanto noutros já há jovens com a vacina tomada.

Até 2 de maio já tinham sido vacinadas em Portugal 2 568 344 pessoas (25% da população), das quais 915 246 (9%) já têm vacinação completa.

Polícias, bombeiros e juntas à procura de maiores de 80 anos
Ainda há pessoas com 80 ou mais anos que não foram inoculadas com a primeira dose. A ‘task force’ explica ao CM que tratam-se de "casos pontuais de pessoas anteriormente infetadas ou mais isoladas e cujos contactos não estavam atualizados". Estão a ser articulados contactos através de bombeiros, juntas de freguesia e forças de segurança.

Brasil quebrou patente de remédio para tratar a sida
A quebra de patentes de medicamentos, como está a ser discutido no caso das vacinas, não é novidade. O Brasil ameaçou vários laboratórios da quebra de patentes de remédios para a sida, para baixar os preços, e em 2007 concretizou mesmo, quebrando a patente do efavirenz, da Merck, passando a adquirir o genérico a uma fábrica na Índia.

Covid-19 Brasil ACES saúde medicina preventiva questões sociais
Ver comentários