Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Risco nuclear na bacia do rio Tejo até 2028

Empresas proprietárias da central localizada a 100 quilómetros de Portugal chegaram a acordo para pedir a renovação da licença.
Edgar Nascimento 23 de Março de 2019 às 01:30
A Central Nuclear de Almaraz vai continuar a funcionar, muito para além do período de vida útil
Central Nuclear de Almaraz
A central nuclear de Almaraz é refrigerada pelo rio Tejo e tem dois reatores
A Central Nuclear de Almaraz vai continuar a funcionar, muito para além do período de vida útil
Central Nuclear de Almaraz
A central nuclear de Almaraz é refrigerada pelo rio Tejo e tem dois reatores
A Central Nuclear de Almaraz vai continuar a funcionar, muito para além do período de vida útil
Central Nuclear de Almaraz
A central nuclear de Almaraz é refrigerada pelo rio Tejo e tem dois reatores
Iberdrola, Endesa e Naturgy – as três elétricas espanholas proprietárias da central nuclear de Almaraz – chegaram esta sexta-feira a acordo para pedir a renovação da licença de exploração da fábrica até 2028.

Ou seja, a central instalada na margem do rio Tejo, localizada a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa (Beira Baixa) vai continuar a funcionar para lá de 2020, ano em que estava previsto o seu encerramento.

Uma decisão já criticada pelos ambientalistas. A associação Zero alerta para os riscos da produção de eletricidade a partir de centrais nucleares, "quer na fase de funcionamento, quer pelos resíduos radioativos".

"Os danos associados a uma fuga radioativa, seja para a atmosfera, seja para as águas do Tejo, podem ser muito significativos", refere a Zero.

Nos últimos anos a central de Almaraz tem sofrido vários incidentes de segurança, mas sem gravidade. Entre as consequências de um acidente nuclear estão as mortes e doenças relacionadas, nomeadamente tumores.

O governo espanhol já manifestou a intenção de encerrar as centrais nucleares progressivamente, entre 2027 e 2035.

PORMENORES
Mais antiga
A central de Almaraz é a mais antiga a funcionar em Espanha. O seu período de vida útil (30 anos) terminou em 2011.

Cinco centrais
Espanha tem 5 centrais: Almaraz (Cáceres), Vandellós e Ascó (Tarragona), Cofrentes (Valência) e Trillo (Guadalajara).

Detetor no Tejo
A Universidade de Aveiro instalou um detetor de radioatividade no Tejo, junto à central de Almaraz. para detetar trítio.
Cáceres Almaraz Endesa Iberdrola Naturgy Zero Tejo Espanha Vandellós Ascó Tarragona Cofrentes Valência
Ver comentários