Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Tumor raro afeta menina lusodescendente

Augustine, de 4 anos, gerou onda de solidariedade em França.
Fátima Vilaça 2 de Outubro de 2018 às 01:30
Luta da menina comoveu milhares de pessoas
Filipe Teixeira, familiar de Augustine
Luta da menina comoveu milhares de pessoas
Filipe Teixeira, familiar de Augustine
Luta da menina comoveu milhares de pessoas
Filipe Teixeira, familiar de Augustine
A luta diária de Augustine contra um tumor raro no cérebro está a comover milhares de franceses e também muitos lusodescendentes, que desde há quase dois meses acompanham o sofrimento da menina de quatro anos através da internet.

A braços com uma doença que não conheciam, os pais da menina criaram, no Facebook, a página ‘Wonder Augustine’. Além de manter a família - grande parte a viver em Guimarães - a par do estado de saúde de Augustine, a página, que já chamou a atenção da imprensa francesa, pretende sensibilizar os internautas para a falta de investimento na investigação das doenças raras.


Diagnosticada no início de agosto com um Glioma Pontino Difuso - tumor situado dentro do tronco cerebral e, por isso, inoperável - a menina, filha do casal de lusodescendentes Pauline Desplanque e Tanguy Bourdon, está desde então internada num hospital de Lille, com prognóstico reservado: não fala, não vê e não consegue caminhar.

Confrontados com a doença, os familiares mais próximos de Augustine têm-se desdobrado em contactos para conseguir apoios. Filipe Teixeira, primo da mãe de Augustine e que vive em Guimarães, é um dos impulsionadores da causa em Portugal.

"O apoio que podemos dar à distância é na divulgação da doença e mostrar a urgência na investigação", afirma.

Filipe lembra que há, na página da internet, formas de ajudar os pais de Augustine, que têm outro filho, com um ano.
Ver comentários