Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia
7

Facebook "persegue" internautas ilegalmente

Rede social afirma que pesquisa tem imprecisões factuais.
J.S. 1 de Abril de 2015 às 22:46
Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook
Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook FOTO: Reuters
O Facebook segue a atividade online dos utilizadores, até daqueles que não têm uma conta na rede social ou não a tenham ligada. Quando um utilizador visita perfis públicos no domínio facebook.com, são colocados cookies no seu dispositivo, mesmo que não esteja a usar a sua conta daquela rede social.

Depois disto, sempre que o internauta visita uma página com botões ligados à rede social - para fazer diretamente 'gosto' ou partilhar as notícias no mural -, os cookies recolhem a informação da atividade online sem o consentimento dos utilizadores. Estes botões encontram-se atualmente em mais de 13 milhões de sites.

Publicidade direcionada
Esta informação foi revelada num relatório da Universidade de Leuvenque, na Bélgica, que afirma que Mark Zuckerberg está a violar as leis de privacidade da União Europeia, segundo a qual os sites têm que pedir o consentimento para utilizar cookies na primeira visita. Com este método, o Facebook pode escolher a publicidade adequada a cada internauta.

O relatório fala ainda sobre o facto de alguns utilizadores optarem por não receber publicidade direcionada. "Se as pessoas que não estão a ser acompanhadas pelo Facebook usarem o mecanismo de não monitorização proposto para a União Europeia, o Facebook coloca-lhes um cookie a longo prazo, que pode ser usado para rastreá-los durante os dois anos seguintes", explicou ao The Guardian Günes Acar, um dos coautores do relatório.

O Facebook reagiu alegando "informação imprecisa". Um porta-voz da rede social afirmou ainda que não foram contactados pelos investigadores antes da publicação, mas que estão dispostos a colaborar de modo a que o trabalho seja retificado.

"Virtualmente todos os sites, incluindo o Facebook, usam cookies legalmente para oferecer os serviços. OS cookies estão são comuns nesta indústria há mais de 15 anos. Se as pessoas optarem por não ter publicidade de acordo com os sites e apps que utilizam, podem optarpo ficar de fora da EDAA (European Interactive Digital Advertising Alliance)", afirma a rede social em comunicado.

O que são cookies?
Os cookies são parcelas de informação sobre um utilizador recolhidas por um site. Ao utilizar este método, o Facebook percebe que tipo de conteúdos o internauta prefere e em que horários é mais ativo. Deste modo, pode avançar com publicidade de acordo com os gostos e rotinas dos utilizadores.

Atualizada às 11h35 desta quinta-feira
facebook internautas ilegal pesquisa dados net web internet
Ver comentários