Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia

Playstation quer jogadores a sobreviver a todo o custo

"The Last of Us" é o novo jogo da Playstation 3 e mete-nos no papel de alguém que luta pela vida num mundo pós-apocalíptico. (veja o vídeo no fim do texto)
24 de Maio de 2013 às 08:20
Last of Us, Playstation, Naughty Dog, Sony, videojogo, ação, zombies, monstros, Joel, Ellie, Arne Meyer
Last of Us, Playstation, Naughty Dog, Sony, videojogo, ação, zombies, monstros, Joel, Ellie, Arne Meyer

Uma infeção fúngica crassa o nosso planeta há 20 anos. Durante esse tempo, mais de 90% da população morreu ou transformou-se em monstros infetados desejosos de cerrar as mandíbulas nos pescoços dos sobreviventes.

"The Last of Us", produzido pelos estúdios Naughty Dog, tem tudo para ser um excelente jogo de ação mas centra-se antes numa relação humana que cresce num cenário pós-apocalíptico. Recheado de ação.

Os atores portugueses Marcantonio del Carlo, Joana Ribeiro, Pedro Laginha e Maria João Bastos deram as vozes à versão nacional deste jogo.

O novo título da Playstation 3, que chega às lojas a 14 de junho, coloca-nos no papel de Joel, um homem que conheceu o mundo antes da infeção se alastrar por todo o mundo e que atualmente atua como mercenário, levando todo o tipo de mantimentos para as zonas de quarentena e realizando todo o tipo de missões.

Connosco teremos sempre a companhia de Ellie, uma jovem rapariga de 14 anos, ou seja, apenas conhece o mundo infetado, que apesar de ser curiosa e não ter quaisquer cuidados com a linguagem, é inocente e alheada do mundo que a rodeia por sempre ter vivido numa zona de quarentena.

Estes personagens embarcam numa viagem ao longo dos Estados Unidos, percorrendo cenários devastados e abandonados que conseguem ser aterradoramente belos pelos detalhes que fazem soar os ecos de uma humanidade que já não existe.

E enquanto caminhamos no mais calmo dos cenários, este pode ser invadido a qualquer momento por uma horde de monstros infetados cujo objetivo é transformar-nos num deles. E, apesar dos responsáveis do jogo reconhecerem o desenvolvimento da relação entre Joel e Ellie como principal motivo de interesse do jogo, quando é tempo de ação, é realmente tempo de ação.

Estes ex-humanos atuam como uma espécie de "zombies", no sentido tradicional a que estamos habituados desde há anos - como em filmes "O Último Homem na Terra" "28 dias depois" ou na série "Walking Dead" -, mas apesar de não ser um vírus que causa a transformação, estes tornam-se monstros graças a um fungo. E um fungo bastante real.

O criador do jogo inspirou-se num documentário da BBC sobre o fungo parasita ‘cordyceps' numa formiga, que provoca graves deformações no inseto. A ideia passou a "e se os humanos fossem infetados com este fungo?" e os feios monstros que teremos de evitar, martelar ou alvejar são o resultado que pode ver no vídeo.

Last of Us Playstation Naughty Dog Sony videojogo ação zombies monstros Joel Ellie Arne Meyer
Ver comentários