Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

5G pode deixar de ser grátis já em outubro

Fatura mensal do telefone pode vir a aumentar cinco euros já no próximo mês.
Vanessa Fidalgo 20 de Setembro de 2022 às 09:11
Antena de Comunicações
Antena de Comunicações FOTO: Bill Oxford/getty images
A utilização da rede 5G poderá deixar de ser gratuita muito em breve. Até agora, todos os tarifários disponíveis no mercado da MEO, NOS e Vodafone possibilitam o acesso à rede 5G sem custos, mas a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor - DECO já tinha alertado para o facto de alguns clientes passarem a ter um custo adicional na sua fatura mensal depois do período experimental gratuito, mais concretamente um valor que deverá rondar os cinco euros.

Os serviços 5G da NOS e da Vodafone foram lançados logo em dezembro de 2021, assim que as operadoras tiveram acesso às licenças, e a MEO esperou pelo início de janeiro de 2022. Todavia, desde então as três operadoras ainda não cobraram qualquer valor aos seus clientes pelos serviços, apesar dos elevados custos de aquisição das licenças e da instalação das infraestruturas necessárias para a cobertura de rede.

O período de experiência gratuito inicialmente definido terminou logo a 31 de janeiro, sendo depois alargado primeiramente até 31 de março e depois até 15 de outubro, prazo que está prestes a expirar.

No site da Vodafone, por exemplo, pode ler-se já que “o 5G está incluído em alguns tarifários e disponível gratuitamente nos outros tarifários até 15 de outubro de 2022”. Após essa data, porém, quem “pretenda ter 5G sem aderir a um tarifário que o inclua, o serviço terá um custo de €5/mês”, avisa a operadora.
Ver comentários