Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media

Empresário condenado por tentar matar dois jornalistas da RTP

Empresário de sucata conduziu carro contra equipa da RTP, que ainda conseguiu fugir.
Duarte Faria 30 de Abril de 2021 às 08:58
Jornalista Soraia Ramos durante gravações da investigação para RTP
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalista Soraia Ramos durante gravações da investigação para RTP
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalista Soraia Ramos durante gravações da investigação para RTP
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalistas ameaçados por empresário
Jornalistas ameaçados por empresário
Um empresário de Torres Novas foi condenado por ter tentado atropelar dois jornalistas da RTP. O caso remonta a 2016, quando os repórteres Soraia Ramos e Marques de Almeida estavam a desenvolver uma investigação sobre a venda pelo Estado de material de combate a incêndios a uma empresa de reciclagem de sucatas de Torres Novas e recolhiam imagens à entrada da mesma. O arguido, que tinha previamente acedido a dar uma entrevista, disse depois que não queria estar a ser filmado e ameaçou passar com um carro por cima dos jornalistas se não parassem. A ameaça foi concretizada e o carro foi dirigido à equipa em plena via pública. Ficou tudo registado em vídeo.

O Tribunal da Relação de Évora considerou que o empresário previa que poderia atingir mortalmente os jornalistas, o que apenas não aconteceu por estes se terem conseguido desviar. O arguido negou a intenção de atingir os jornalistas. Foi condenado a uma pena suspensa de 5 anos de prisão por dois crimes de homicídio qualificado na forma tentada, um crime de ofensas à integridade física (também agrediu o operador de câmara) e ainda ao pagamento de uma indemnização de 4500 €. Deverá recorrer da decisão.

O advogado das vítimas, Tiago Rodrigues Bastos, lamenta que nem na Primeira Instância nem na Relação tenha sido salientado o crime de atentado à liberdade de imprensa, uma vez que as vítimas "não eram apenas curiosos, mas dois jornalistas no exercício da sua profissão".

A RTP (contactada pelo CM optou, para já, por não se pronunciar sobre o caso) apresentou queixa num processo à parte, por atentado à liberdade de imprensa, que ainda decorre.
Ver comentários