Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
3

Jornalista que ficou famoso com os Gato

O último ‘Diz que é uma Espécie de Magazine’, da RTP 1, despediu-se em grande. Os Gato Fedorento começaram por ronronar e acabaram com a garras de fora. O quarteto de humoristas até tornou famoso um jornalista que trabalha para o canal há 30 anos.
18 de Dezembro de 2007 às 00:00
Bastou um ‘Tesourinho Deprimente’ recheado de entrevistas hilariantes da autoria de José Ladeira, um jornalista que faz parte da RTP desde 1977, para este ser lançado para as luzes da ribalta. Tudo graças aos ‘Gato’.
“Pediram-me autorização, uma vez que as peças estavam em bruto, e a única coisa que exigi foi que mencionassem isso. Mas tenho muito mais material de atirar para o chão a rir. Foi muito divertido. Mas atenção, apanhados destes há de muitos outros jornalistas da RTP, não sou só eu a fazer aquelas figuras. Acontece a qualquer um. Além disso, as imagens não estavam editadas”, salientou José Ladeiras, de 62 anos.
Ontem foi um dia muito especial para o jornalista que da noite para o dia se tornou famoso e até já está no YouTube. “Andei pela Baixa e toda a gente me reconheceu e me veio falar. Trabalho na televisão há 30 anos e só agora é que fiquei conhecido. Foi fantástico”, acrescentou.
José Ladeira recorda que Almerindo Marques, ex-presidente da RTP, o “pôs na prateleira durante seis meses”. “Um dia foi visitar-me e, como estava a ler o jornal com os pés em cima da secretária, não gostou. Ele foi lá para ver o que estava a fazer e gozar comigo, mas eu continuei como estava, não lhe liguei”, contou.
Alguns dos colegas de Ladeiras estão indignados com o facto de a estação ter cedido as reportagens do jornalista, hoje a trabalhar na RTP Memória. “Aqueles trabalhos nunca foram para o ar por falta de qualidade e além disso ele tem problemas psicológicos”, refere fonte da estação.
O actor e encenador Fernando Gomes, um dos visados nas reportagens de José Ladeiras, não viu o programa de domingo, mas já recebeu vários telefonemas de amigos. “Aquilo foi uma tentativa de entrevista que nunca chegou a ir para o ar. Achei que o homem estava armado em parvo. Estava ali a fazer um frete e não sabia ao que ia”, adiantou o encenador ao nosso jornal.
DESPEDIDA NA LIDERANÇA
Os Gato Fedorento despediram-se em grande com uma audiência média de 14,6 – o que corresponde a 1,3 milhões de telespectadores e 35,5% de share. O último ‘Diz que é uma Espécie de Magazine’ foi o terceiro mais visto desde a estreia. O recorde foi a 4 de Fevereiro, com 1,5 milhões de telespectadores.
Ver comentários