Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
1

Miguel Sousa Tavares abandona jornalismo após entrevista polémica

Anúncio foi feito numa entrevista realizada antes do polémico encontro com António Costa.
Vanessa Fidalgo 10 de Setembro de 2021 às 08:00
Depois de 45 anos dedicados à profissão, Miguel Sousa Tavares vai entregar a carteira profissional de jornalista
Depois de 45 anos dedicados à profissão, Miguel Sousa Tavares vai entregar a carteira profissional de jornalista FOTO: Alexandre Azevedo
Ao fim de 45 anos de jornalismo, Miguel Sousa Tavares, de 69, anunciou que vai abandonar a profissão. A revelação foi feita numa entrevista à ‘Visão’, publicada esta quinta-feira, mas realizada ainda antes da polémica entrevista a António Costa, emitida segunda-feira na TVI, que se tornou viral depois do jornalista ter colocado a hipótese de um jovem ganhar 2700 euros brutos no primeiro emprego em Portugal.

A sensação de “cansaço e alguma desilusão com o jornalismo atual”, bem como a “falta de meios”, foram alguns dos motivos apontados para deixar a profissão.

Para trás, ficam 45 anos de redações, que lhe deixaram marcas profundas. Na referida entrevista, Miguel Sousa Tavares confessou, por exemplo, que ainda tem “pesadelos com telefonemas da gráfica” por causa do fecho da revista ‘Grande Reportagem’, título que dirigiu durante toda a década de 90.

O fim da carreira como jornalista coincide com o lançamento do seu novo romance, ‘Último Olhar’, escrito entre março de 2020 e maio de 2021, em pleno confinamento. A história tem o drama da pandemia como tema de fundo. Entretanto, a sua obra mais popular, ‘Equador’, foi igualmente reeditada. De ora em diante, Miguel Sousa Tavares pondera dedicar-se mais à escrita (de ficção), mas continuará a assinar as suas colunas de opinião no semanário ‘Expresso’.

O CM tentou esta quinta-feira contactar Miguel Sousa Tavares, mas não foi possível obter um comentário do autor.
Ver comentários