Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Morreu amigo de Francisco Adam

Morreu Osvaldo Serrão, responsável pela organização de uma festa numa discoteca em Coruche em que esteve o actor Francisco Adam e que, com ele, foi vítima do brutal acidente de automóvel, no Domingo de Páscoa. O actor, de 22 anos, teve morte imediata.
30 de Abril de 2006 às 02:21
No carro seguia ainda Filipe Diegues, que sobreviveu. Osvaldo Serrão, 35 anos, faleceu ontem à tarde no Hospital Garcia de Orta, em Almada, para onde tinha sido transferido sexta-feira à tarde, proveniente do Hospital de Santa Maria.
Familiares e amigos apontam responsabilidades ao hospital de Almada pelo seu falecimento. “Mataram o meu filho”, foi a reacção do pai, Fernando Serrão, quando às 19h00 de ontem um médico lhe comunicou o falecimento. Um seu amigo, José Oliveira, considera “intolerável que ele tenha aguardado das 18h30 de sexta-feira até às duas da manhã de sábado deitado numa maca num corredor das Urgência do Garcia de Orta”. “Deixaram-no ao abandono. O irmão, Marco Serrão, contou-me que o Osvaldo se queixava de muitas dores e de frio, a ponto que tiveram de pedir um cobertor”, acrescentou.
Com a evolução favorável do seu estado clínico, Osvaldo Serrão foi transferido do Santa Maria – onde fora submetido a quatro intervenções cirúrgicas – para o hospital de Almada, por este ser mais próximo da sua residência, no Montijo. Ao chegar a Almada estava consciente e bem-disposto. Ontem, os pais Fernando e Rosalinda Serrão chegaram ao hospital pelas 16h30, para a visita, e às 17h30 foram informados que o estado de saúde do Osvaldo se agravara. Às 18h00 souberam que o jovem sofrera uma paragem cardíaca, mas que o tinham conseguido reanimar. Às 19h00 era comunicada a morte.
Aos pais, o hospital recusou ontem divulgar a hora do óbito, tendo informado que a autópsia será terça-feira. Ao CM, fonte hospitalar não prestou qualquer esclarecimento.
CRUZAMENTO PERIGOSO
O brutal acidente ocorreu pelas 03h50 de Domingo de Páscoa, no cruzamento entre as estradas nacionais 119 e 118, local considerado muito perigoso. Tudo indicia que Francisco Adam, que conduzia o veículo, terá perdido o controlo deste e a viatura, depois de embater nos separadores da EN118, foi projectada com violência contra uns eucaliptos, batendo com o tejadilho.
Ver comentários