Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Oito alimentos a evitar (se quer perder peso)

Quando o objetivo é eliminar alguns quilos, deve evitar alimentos para afastar os desejos e a fome – e garantir que os seus esforços valem a pena.
Por Aline Fernandez 7 de Janeiro de 2020 às 14:44
Sumo - São precisas sete laranjas para encher um copo de sumo puro com aproximadamente 250ml. Ao bebê-lo vai consumir todas as calorias da fruta sem as fibras naturais, eliminadas através do processo de liquidificação.
Alimentos com 'baixo teor de gordura' - A grande maioria das pessoas tende a comer uma porção 30% maior que o normal quando sabem que estão a ingerir um alimento com pouca gordura. Além de fomentar excessos nas porções, muitos destes produtos adicionam açúcar para acrescentar o sabor que lhes era dado pela gordura retirada.
Barrinhas de lanche com muita fibra - Todos precisamos de fibra, que ajuda a manter a saciedade e a regular o bom funcionamento do sistema digestivo. No entanto, as barrinhas devem ser evitadas por conter quase a necessidade diária de fibra em apenas um lanche – e o ideal é que a ingestão de fibra seja consistente ao longo do dia para evitar ataques de fome. A solução? Acrescente uma peça de fruta ou legume em cada refeição.
Refeições congeladas - Geralmente contêm muito sódio, o que faz reter água no organismo, criando a sensação (desconfortável) de inchaço.
Qualquer lanche que contenha apenas hidratos de carbono - Não é preciso cortá-los totalmente mas os lanches que contêm uma combinação com gorduras saudáveis e proteínas levam mais tempo a digerir, e, portanto, vai deixá-la saciada durante mais tempo. Pense em lanches como pequenas refeições que devem ser equilibradas. Prove bolachas de grãos inteiros com queijo com baixo teor de gordura, por exemplo.
Bebidas açucaradas artificialmente - Mesmo os refrigerantes diet ou zero calorias devem ser evitados se quer perder peso. Como substituição beba água ou água com limão. A água gaseificada também é uma boa solução, já que satisfaz o estômago e reduz a fome (ou a gula).
Porções exageradas - A regra é especialmente importante quando falamos de cereais e pacotes de lanches saudáveis, mas demasiado grandes. As pessoas tendem a comer até 22% a mais quando têm pacotes maiores nas mãos, segundo a informação divulgada por um estudo realizado pelo Food and Brand Lab da Cornell University, em Nova Iorque. Quando se sabe que há mais comida disponível também se come mais, ainda que inconscientemente.
Bebidas alcoólicas - Mesmo que alguns cocktails tenham menos calorias que outros, beber álcool simplesmente não combina com perda de peso. Quando é ingerido, o álcool é considerado uma toxina e torna-se a principal prioridade do fígado. E com o fígado a desintoxicar, não existe queima de gordura de forma eficiente.
Sumo - São precisas sete laranjas para encher um copo de sumo puro com aproximadamente 250ml. Ao bebê-lo vai consumir todas as calorias da fruta sem as fibras naturais, eliminadas através do processo de liquidificação.
Alimentos com 'baixo teor de gordura' - A grande maioria das pessoas tende a comer uma porção 30% maior que o normal quando sabem que estão a ingerir um alimento com pouca gordura. Além de fomentar excessos nas porções, muitos destes produtos adicionam açúcar para acrescentar o sabor que lhes era dado pela gordura retirada.
Barrinhas de lanche com muita fibra - Todos precisamos de fibra, que ajuda a manter a saciedade e a regular o bom funcionamento do sistema digestivo. No entanto, as barrinhas devem ser evitadas por conter quase a necessidade diária de fibra em apenas um lanche – e o ideal é que a ingestão de fibra seja consistente ao longo do dia para evitar ataques de fome. A solução? Acrescente uma peça de fruta ou legume em cada refeição.
Refeições congeladas - Geralmente contêm muito sódio, o que faz reter água no organismo, criando a sensação (desconfortável) de inchaço.
Qualquer lanche que contenha apenas hidratos de carbono - Não é preciso cortá-los totalmente mas os lanches que contêm uma combinação com gorduras saudáveis e proteínas levam mais tempo a digerir, e, portanto, vai deixá-la saciada durante mais tempo. Pense em lanches como pequenas refeições que devem ser equilibradas. Prove bolachas de grãos inteiros com queijo com baixo teor de gordura, por exemplo.
Bebidas açucaradas artificialmente - Mesmo os refrigerantes diet ou zero calorias devem ser evitados se quer perder peso. Como substituição beba água ou água com limão. A água gaseificada também é uma boa solução, já que satisfaz o estômago e reduz a fome (ou a gula).
Porções exageradas - A regra é especialmente importante quando falamos de cereais e pacotes de lanches saudáveis, mas demasiado grandes. As pessoas tendem a comer até 22% a mais quando têm pacotes maiores nas mãos, segundo a informação divulgada por um estudo realizado pelo Food and Brand Lab da Cornell University, em Nova Iorque. Quando se sabe que há mais comida disponível também se come mais, ainda que inconscientemente.
Bebidas alcoólicas - Mesmo que alguns cocktails tenham menos calorias que outros, beber álcool simplesmente não combina com perda de peso. Quando é ingerido, o álcool é considerado uma toxina e torna-se a principal prioridade do fígado. E com o fígado a desintoxicar, não existe queima de gordura de forma eficiente.
Sumo - São precisas sete laranjas para encher um copo de sumo puro com aproximadamente 250ml. Ao bebê-lo vai consumir todas as calorias da fruta sem as fibras naturais, eliminadas através do processo de liquidificação.
Alimentos com 'baixo teor de gordura' - A grande maioria das pessoas tende a comer uma porção 30% maior que o normal quando sabem que estão a ingerir um alimento com pouca gordura. Além de fomentar excessos nas porções, muitos destes produtos adicionam açúcar para acrescentar o sabor que lhes era dado pela gordura retirada.
Barrinhas de lanche com muita fibra - Todos precisamos de fibra, que ajuda a manter a saciedade e a regular o bom funcionamento do sistema digestivo. No entanto, as barrinhas devem ser evitadas por conter quase a necessidade diária de fibra em apenas um lanche – e o ideal é que a ingestão de fibra seja consistente ao longo do dia para evitar ataques de fome. A solução? Acrescente uma peça de fruta ou legume em cada refeição.
Refeições congeladas - Geralmente contêm muito sódio, o que faz reter água no organismo, criando a sensação (desconfortável) de inchaço.
Qualquer lanche que contenha apenas hidratos de carbono - Não é preciso cortá-los totalmente mas os lanches que contêm uma combinação com gorduras saudáveis e proteínas levam mais tempo a digerir, e, portanto, vai deixá-la saciada durante mais tempo. Pense em lanches como pequenas refeições que devem ser equilibradas. Prove bolachas de grãos inteiros com queijo com baixo teor de gordura, por exemplo.
Bebidas açucaradas artificialmente - Mesmo os refrigerantes diet ou zero calorias devem ser evitados se quer perder peso. Como substituição beba água ou água com limão. A água gaseificada também é uma boa solução, já que satisfaz o estômago e reduz a fome (ou a gula).
Porções exageradas - A regra é especialmente importante quando falamos de cereais e pacotes de lanches saudáveis, mas demasiado grandes. As pessoas tendem a comer até 22% a mais quando têm pacotes maiores nas mãos, segundo a informação divulgada por um estudo realizado pelo Food and Brand Lab da Cornell University, em Nova Iorque. Quando se sabe que há mais comida disponível também se come mais, ainda que inconscientemente.
Bebidas alcoólicas - Mesmo que alguns cocktails tenham menos calorias que outros, beber álcool simplesmente não combina com perda de peso. Quando é ingerido, o álcool é considerado uma toxina e torna-se a principal prioridade do fígado. E com o fígado a desintoxicar, não existe queima de gordura de forma eficiente.
Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

E se pudesse reiniciar o cérebro? Os conselhos de um neurologista

O cérebro humano está a ser gravemente manipulado pelos estímulos da tecnologia e as consequências refletem-se em comportamentos que nos deixam cada vez mais doentes. Em Limpeza Cerebral, o recém lançado livro do neurologista David Perlmutter e do médico internista Austin Perlmutter, reúnem-se técnicas para combater esta realidade.