Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Dieta alcalina ajuda a rejuvenescer através dos alimentos

Trocar os alimentos mais ácidos por aqueles que tornam o organismo mais alcalino é o princípio orientador de uma dieta que, mais do que a perda de peso, oferece o rejuvenescimento e mais anos de vida com saúde.
Por Carla Mendes 28 de Agosto de 2020 às 08:45
Dieta-alcalina
Dieta-alcalina FOTO: Unsplash

Ouvimos falar dele na escola, sobretudo nas aulas de Física ou Química, que nos ensinam que o pH é uma escala que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade de um qualquer meio. Agora, o pH chega à mesa, como princípio que norteia um regime alimentar que já conquistou os ricos e famosos. Gwyneth Paltrow, Jennifer Aniston, Uma Thurman ou Kirsten Dunst são apenas alguns dos nomes de uma lista bem mais vasta dos que seguem uma dieta alcalina. E que não se cansam de lhe atribuir vantagens e benefícios.

Rita Boavida é nutricionista e conhece bem o fator pH, que dá mesmo nome a um livro, onde explica como e porque é que nos devemos preocupar com o pH do que comemos. Em entrevista, confirma que "é preciso existir um equilíbrio no nosso organismo entre o ácido e o básico. Porque se tivermos um pH básico no nosso estômago ele não vai funcionar; se tivermos um pH ácido nos nossos intestinos, ele não vai conseguir fazer a digestão corretamente; se tivermos um pH desequilibrado no sangue, ele é incompatível com a nossa vida". Resumindo, "tudo no nosso organismo tem de funcionar com um pH ótimo", uma máxima que faz todo o sentido. O pior é mesmo consegui-lo e a culpa recai aqui sobre a correria e o stress constantes a que chamamos estilo de vida e, claro, sobre o que comemos. "Há alterações, desequilíbrios graves no nosso organismo e esta relação entre básico e ácido está a ser um bocadinho esquecida", garante a especialista. Resultado: cansaço, obstipação, dificuldade de concentração, constipações, dores musculares e problemas bem mais graves, como as doenças autoimunes ou até mesmo os tumores malignos.

E para aqueles que acreditam que o nosso organismo até é capaz de se equilibrar sozinho, Rita Boavida esclarece que é verdade. De facto, ele costuma conseguir fazê-lo. O problema é quando isso deixa de acontecer. "O excesso de ácidos vai desequilibrar e adoecer o nosso corpo e depois ele fica sem essa capacidade. Fala-se muito, por exemplo, no açúcar, e que, em excesso, é capaz de provocar problemas de saúde. Mas o excesso de acidez faz a mesma coisa e sobre isso pouco se fala."

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Água com gás: saudável ou nem por isso?

Melhora a digestão, pode ajudar a perder peso, e é mais interessante do que a água pura do ponto de vista nutricional, dizem alguns especialistas. Mas nem todos têm a mesma opinião.