Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Pandemia de Covid-19 e ensino à distância pioraram a condição dos professores com 'burnout'

Patologia do foro mental, quando não é tratada, pode conduzir a doenças mais graves como a depressão e a ansiedade.
Por Lusa 7 de Janeiro de 2021 às 09:47
Professores
Professores FOTO: Mariline Alves
O ensino à distância durante o confinamento provocado pela pandemia de covid-19 piorou a condição dos professores que já tinham sintomas de 'burnout', alerta o diretor clínico do Instituto de Apoio e Desenvolvimento (ITAD), Sérgio Pereira.

A pandemia exacerbou os efeitos do 'burnout' nos professores que já estavam cansados "porque esta profissão teve de mudar e inventar possibilidades para que funcionasse", afirmou à Lusa o especialista daquele centro de apoio no âmbito da psicologia.

A Organização Mundial de Saúde define o 'burnout' como "uma síndrome resultante de 'stress' crónico no trabalho que não foi gerido com êxito" e que se caracteriza por "um sentimento de exaustão, cinismo ou sentimentos negativistas ligados ao trabalho e eficácia profissional reduzida".

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Água com gás: saudável ou nem por isso?

Melhora a digestão, pode ajudar a perder peso, e é mais interessante do que a água pura do ponto de vista nutricional, dizem alguns especialistas. Mas nem todos têm a mesma opinião.