Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Sensor feito de ouro ajuda doentes com insuficiência cardíaca

Dispositivo que dispensa pilhas permite monitorizar o funcionamento cardíaco e seguir os doentes à distância.
Por Ana Maria Ribeiro 27 de Dezembro de 2020 às 01:30
Conteúdo exclusivo para Assinantes Assine já Se já é assinante faça LOGIN
Exclusivos
Doença cardíaca FOTO: Getty Images
Um sensor feito de ouro e com o tamanho aproximado de uma moeda de 2 cêntimos pode ajudar a salvar a vida a muitos doentes com insuficiência cardíaca, e acaba de ser introduzido no nosso país. O dispositivo já foi colocado em dois doentes, de idades entre os 50 e 60 anos, no Hospital de Santa Marta, em Lisboa.

O CardioMEMS – que já se utiliza nos Estados Unidos e em vários países da Europa, como Espanha, por exemplo – não tem pilhas, baterias ou duração e, por isso, não precisa de ser substituído. É colocado no interior do organismo (na artéria pulmonar) e é muito sensível a pequenas oscilações no estado de funcionamento cardíaco.

O doente só precisa de transmitir, todos os dias, a partir de casa, a leitura dos valores das pressões, um procedimento que demora alguns segundos. A informação é depois analisada por profissionais de saúde que, caso detetem alguma anomalia, contactarão, de imediato, o doente e tomarão decisões sobre o melhor a fazer. Incluindo ao nível da medicação.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Água com gás: saudável ou nem por isso?

Melhora a digestão, pode ajudar a perder peso, e é mais interessante do que a água pura do ponto de vista nutricional, dizem alguns especialistas. Mas nem todos têm a mesma opinião.