Barra Cofina
Powered by

Atenção: amplificadores auditivos não são aparelhos auditivos!

As diferenças são várias e vão muito além do preço
2 de Julho de 2021 às 12:23
Ciência desmonta mitos sobre a alimentação

Amplificadores auditivos e aparelhos auditivos são dispositivos diferentes, não se trata apenas de um jogo de palavras.

Já deve ter visto publicidade a diversos amplificadores de som pessoal na TV, em jornais ou revistas, na Internet e até mesmo na sua caixa de correio, a um preço incrivelmente baixo. É até provável que tenha ligado para encomendar algum. Realmente, estes amplificadores cumprem o que prometem, que mais não é do que "Ouvir mais alto"!

Leia este artigo e fique a conhecer as principais diferenças.

 

Ouvir bem ou ouvir mais alto?

 

De facto, quer os amplificadores quer os aparelhos auditivos podem permitir aumentar a capacidade de ouvir e são igualmente discretos no ouvido, utilizando tecnologia e funções idênticas. No entanto, importa realçar que apenas os aparelhos auditivos digitais se adaptam às necessidades auditivas do indivíduo com perda de audição.

Uma melhor audição só é possível com aparelhos auditivos.

A questão é mesmo essa: quer apenas amplificar e ouvir os sons mais altos? Ou pretende um equipamento que permita uma experiência auditiva mais completa?

 

Tecnologia analógica e digital

 

A grande diferença entre amplificadores e aparelhos auditivos está basicamente no nível de tecnologia utilizada.

Os amplificadores de som usam tecnologia analógica (antiga e ultrapassada) e apenas amplificam os sons por igual, independentemente da frequência. Podem ter utilidade se, por uma vez ou outra, a amplificação dos sons num dado momento seja desejável. Mas o facto de aumentarem todos os sons por igual pode ser uma grande contrariedade para muitas pessoas.

Já os aparelhos auditivos são parametrizados para a condição auditiva específica do utilizador, atuando nas frequências e intensidades exatas em que se deteta a dificuldade auditiva.

A enorme evolução dos aparelhos auditivos, em termos de tecnologia e de desempenho, criou a grande diferença, trazendo verdadeiros benefícios para o utilizador. Possibilitam uma audição mais clara e nítida, de melhor qualidade, sem que tenha de se esforçar para ouvir. Os aparelhos auditivos procuram alcançar uma audição mais autêntica, mais próxima dos sons naturais.

 

 

 

Software sofisticado e inteligência artificial

 

Os equipamentos designados atualmente como aparelhos auditivos integram software sofisticado e inteligência artificial. São realmente extraordinários e a maioria das pessoas não imagina todas as suas capacidades. A tecnologia digital neles utilizada possibilita uma programação ajustável às diversas situações em que é preciso ouvir com clareza e nitidez. Por outro lado, eles são automáticos e compreendem aquilo que lhe interessa ouvir. Têm filtros especiais que eliminam ruídos e apitos incómodos e até barulhos estridentes e repentinos como, por exemplo, o estrondo de um tiro ou de uma travessa que cai ao chão.

 

Qualidade de som superior

 

Graças aos microfones direcionais que estão integrados na maioria dos aparelhos auditivos modernos, é possível ouvir e reconhecer facilmente a voz de um interlocutor ou identificar e localizar com precisão um determinado som. Mas o melhor é que os aparelhos auditivos possibilitam atualmente a conexão com outros equipamentos de áudio, como TV, smartphones e computadores. O conforto para o utilizador e a qualidade de audição que possibilitam fazem dos aparelhos auditivos atuais a verdadeira opção para quem deseja realmente uma melhor audição, em qualquer momento ou situação.

 

Dispositivos médicos

 

Convém ainda realçar que os amplificadores auditivos não se enquadram na definição de dispositivos médicos.

Já os aparelhos auditivos são dispositivos médicos e cumprem toda a regulamentação em vigor de acordo com a sua finalidade e o seu modo de ação.

 

Adaptabilidade e conforto

Os amplificadores de som não se adaptam tão bem à orelha, podendo até causar desconforto físico. Já os aparelhos auditivos são desenvolvidos com um design ergonómico e alguns até são feitos à medida do utilizador, encaixando perfeitamente no ouvido. Esteticamente, os aparelhos auditivos mais recentes também costumam ser visualmente mais apelativos, contribuindo para uma maior aceitação de uso. Além disso, os aparelhos auditivos com a tecnologia mais recente possuem inúmeras funcionalidades que permitem uma maior comodidade e conforto na audição.

 

 

Resumindo: os amplificadores auditivos analógicos apenas oferecem volume de som – ouvir tudo mais alto –, ao passo que os aparelhos auditivos digitais proporcionam mais clareza, nitidez e uma audição plena, mais natural e confortável.

 

Antes de adquirir qualquer auxiliar de audição, esclareça todas as dúvidas com um especialista em aparelhos auditivos. Alcance os melhores resultados e recupere o prazer de ouvir e viver melhor.