Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

"A coparentalidade pode ser saudável"

“Divórcio Positivo” é o primeiro livro de Marta Moncacha, que também é mãe, divorciada e filha de pais divorciados. Entretanto, tornou-se especialista em separações e coparentalidade.
Por Inês Esteves 15 de Março de 2021 às 08:50
'A coparentalidade pode ser saudável'
'A coparentalidade pode ser saudável' FOTO: Unsplash

São quase 60 divórcios em 100 casamentos, segundo os últimos números divulgados pelo Pordata, o que significa que boa parte dos adultos terá que lidar com a separação ao longo da vida. Sabemos o quão difícil, mas também corajosa, pode ser esta mudança, especialmente com filhos, mas dez anos depois do "conscious uncoupling" Gwyneth Paltrow e Chris Martin será que devemos olhar para o divórcio de outra forma?

O livro Divórcio Positivo (Guia de sobrevivência para lidar com o fim) foi escrito com o intuito de ajudar quem está a passar pela mesma situação, e partiu da experiência pessoal e profissional da autora para responder a questões que ela própria teve, quando passou pelo fim do seu casamento. As páginas incluem testemunhos pessoais e conhecimentos técnicos para ajudar a pensar nos temas relacionados com o divórcio e dirige-se a homens e mulheres. Para além de abordar o término de uma relação, a autora também desenvolve o tema da coparentalidade.

Marta Moncacha
Divórcio Positivo (Guia de sobrevivência para lidar com o fim de uma relação)

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

O verdadeiro peso da performance sexual numa relação

“Os homens focam-se na performance, sentem que têm de ser ótimos enquanto amantes e têm que dar prazer, e elas têm de ser sexy e sensuais” Marta Crawford, sexóloga, desmistifica as questões das “deusas” e “deuses” do amor.