Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Alterações genéticas influenciam o cancro colorretal

Cancro traduz-se no aparecimento de pólipos no intestino grosso ou no reto.
Por Carlota Rodrigues e Cláudia Machado 14 de Abril de 2018 às 09:41
Operação
Daniela Macedo
José Sampaio
Operação
Daniela Macedo
José Sampaio
Operação
Daniela Macedo
José Sampaio
O cancro colorretal é uma doença que se caracteriza pelo aparecimento de lesões no intestino grosso ou no cólon, os chamados pólipos. Estes podem aumentar de tamanho e tornar-se malignos.

"O cancro do intestino começa por ser uma alteração das células que origina o desenvolvimento de lesões [pólipos]. Posteriormente, acabam por acontecer vários eventos genéticos, que fazem com que haja a ativação de células malignas, originando o cancro", explica Daniela Macedo, assistente hospitalar de Oncologia no Hospital de Santa Maria, em Lisboa.

Os fatores de risco são a idade, a origem de pólipos, histórico familiar de cancro colorretal e alterações genéticas. "Se o doente já tiver casos da doença, pode ser instituída precocemente essa vigilância. Senão, a partir dos 50 anos, é alertado para a realização de exames, se tiver diversos sintomas, como sangramento nas fezes", explica a médica.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Notícias Recomendadas