Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Vírus do Papiloma Humano leva a mais casos de cancro de cabeça e pescoço

Cada vez mais se nota uma diferença nos "grupos de diagnóstico e nos fatores de risco".
Por Cláudia Machado 28 de Julho de 2018 às 09:55
Existe uma vacina contra o Vírus do Papiloma Humano que pode ajudar a diminuir a incidência da doença
Vacinas
Vacinação
Existe uma vacina contra o Vírus do Papiloma Humano que pode ajudar a diminuir a incidência da doença
Vacinas
Vacinação
Existe uma vacina contra o Vírus do Papiloma Humano que pode ajudar a diminuir a incidência da doença
Vacinas
Vacinação
O cancro de cabeça e pescoço "está associado sobretudo ao consumo de tabaco e álcool e aos maus hábitos de higiene oral". São problemas comuns à maioria dos doentes diagnosticados: homens, com idades entre os 50 e os 70 anos. Mas os médicos começam a reportar "mudanças nos grupos de diagnóstico e nos fatores de risco".

"Temos registado um aumento de diagnósticos em doentes mais jovens, abaixo dos 40 anos. Neste grupo, o cancro de cabeça e pescoço surge associado ao Vírus do Papiloma Humano (HPV)", explica Ana Castro, médica oncologista e presidente do Grupo de Estudos do Cancro de Cabeça e Pescoço. Este "é o mesmo vírus que provoca o cancro do colo do útero, o cancro do canal anal e do pénis", clarifica a especialista.

Assim, o grupo de estudos "defende a neutralidade de género na vacinação" contra o HPV, ou seja, que seja administrada tanto a homens como a mulheres. Há uma vacina contra o HPV, administrada a raparigas a partir dos 10 anos. "A eficácia da vacina nos rapazes é a mesma", garante.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas