Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Gaguez é quatro vezes mais comum entre os homens

Discurso apresenta falhas, que por vezes estão associadas a gestos involuntários.
Por Francisca Genésio e João Saramago 20 de Outubro de 2019 às 10:31
Gaguez
Gaguez FOTO: Getty Images
É mais comum nos homens, sendo estimado que em cada cinco pessoas com gaguez quatro são do sexo masculino. Corresponde a uma perturbação da fala em que embora a pessoa saiba o que pretende dizer, involuntariamente efetua repetições, prolongamentos das palavras, pausas não esperadas ou bloqueios em que o som da fala é alterado ou interrompido.

"Em Portugal, a gaguez, ou, mais corretamente, a perturbação da fluência é incidente em cerca de 1% da população adulta", referiu a terapeuta da fala Lina Marques de Almeida. "Associado ao discurso, o indivíduo pode apresentar movimentos involuntários da face e do corpo", acrescentou a terapeuta precisando que estes movimentos podem ser: "Piscar de olhos, levantamento dos ombros, balançar do corpo e tremor dos lábios". Lina Marques de Almeida explicou "que estes movimentos não podem ser confundidos com tiques".

A gaguez pode ser associada a uma redução da autoestima, isolamento social, ansiedade e, no caso das crianças, ser um fator de humilhação ou de segregação dos colegas. Na origem da gaguez podem estar fatores genéticos, uma vez que cerca de 60% dos casos têm associada uma história familiar. Também se admitem causas neurológicas e psicossociais relacionadas, por exemplo, com o meio envolvente.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Relacionadas
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Mitos e verdades sobre a celulite

Numa era em que o ‘body shaming’ convive com o movimento ‘body positive’, a celulite continua a ser fonte de insegurança. Uma nutricionista explica o que fazer.