Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Hiperatividade confundida com falta de empenho escolar

Criança demonstra impulsividade, agitação, dificuldade em manter-se quieta ou calada.
Por Francisca Genésio 16 de Setembro de 2018 às 09:43
Professores
Professores e alunos
Alunos
Professores
Professores e alunos
Alunos
Professores
Professores e alunos
Alunos
A hiperatividade e o défice de atenção são, muitas vezes, confundidos com falta de concentração e empenho das crianças. E, até mesmo, com falta de educação. Os especialistas alertam que "não se pode colocar tudo no mesmo saco" e há sinais aos quais os pais devem estar atentos. Em Portugal, estima-se que existam cerca de 120 mil casos identificados, sendo registados mais de 7 mil por ano.

Os encarregados de educação devem estar atentos a sintomas como impulsividade, agitação, dificuldade em manter-se quieto ou calado, dificuldade em manter a atenção numa atividade ou a facilidade de distração com estímulos externos.

Nos rapazes, os sinais de agitação motora são mais evidentes. As raparigas "apresentam sobretudo sinais de desatenção", explica o neuropediatra Nuno Lobo Antunes. Para o especialista, é fundamental que a família e a escola partilhem informações sobre o comportamento da criança.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Mitos e verdades sobre a celulite

Numa era em que o ‘body shaming’ convive com o movimento ‘body positive’, a celulite continua a ser fonte de insegurança. Uma nutricionista explica o que fazer.