Barra Cofina
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Presbiopia: dificuldade em ver ao perto aumenta a partir dos quarenta anos

Presbiopia resulta de processo evolutivo com o avançar dos anos.
Por Daniela Polónia 18 de Fevereiro de 2017 às 09:38
Exames de rotina devem ser feitos de ano a ano
Exames de rotina devem ser feitos de ano a ano FOTO: Pedro Catarino
Esticar o braço para conseguir ler a bula dos medicamentos, ver o jornal ou preencher o boletim do Euromilhões, são alguns dos comportamentos de quem sofre de presbiopia - dificuldade em ver ao perto ou, como popularmente é dito, vista cansada.

"Este problema surge a partir dos quarenta anos e é muito comum, é um sinal de que a idade avança. Quanto mais longe estiver o objeto, melhor vê a pessoa com presbiopia; quanto mais perto, pior vê, isto se não tiver qualquer outro problema de visão", diz Manuel Monteiro Grillo, presidente da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia.

A explicação para a dificuldade em ver ao perto está no cristalino, uma espécie de lente que está dentro do olho. "Desde cedo, o cristalino perde a capacidade de aumentar o poder dióptrico. Há crianças que aproximam muito os objetos dos olhos e conseguem ver com clareza mas isso vai-se perdendo. É um processo natural, evolutivo, não é uma doença", afirma o oftalmologista.

Exclusivos

Assinatura Digital

Acesso sem limites em todos os dispositivos Assinatura válida na APP Correio da Manhã Newsletters exclusivas E-paper antecipado no Quiosque Ofertas e descontos do Clube CM+
Assine já! 1€ no 1º mês
Notícias Recomendadas
Bem Estar e Nutrição

Mitos e verdades sobre a celulite

Numa era em que o ‘body shaming’ convive com o movimento ‘body positive’, a celulite continua a ser fonte de insegurança. Uma nutricionista explica o que fazer.